domingo, 23 de março de 2008

João Mattos e Silva

João Fernando de Mattos e Silva de Almeida, poeta e publicista, nasceu em Lisboa em 11/9/1944.
O seu primeiro livro de poesia, Sem Contorno, foi publicado em Novembro de 1968, pelas Edições Excelsior.

Momento XV


Revejo-me num espelho sem contorno,
Sem nada.
O mar silencioso dá-me sempre igual
Uma alma inacabada.



Credo

Se és Senhor, Aquele a quem procuro,
se és o lírio branco,
se és a cruz da altura,
Senhor eu creio!
Se és, Irmão, aquela luz brilhante
que me guia e que perco
quando a estrada se abre
em caminho sem fim,
em ti, Senhor, eu creio!
Se és, Pai, aquele pomar viçoso
onde busco coragem
no doce sumo dum fruto
fresco e suave
em Ti, eu creio!
Se és a imensidade sem contorno,
se és o vácuo com luz,
se és a quem procuro,
se és verdade,
é em ti Senhor do abstracto,
é em ti que eu creio!

Sem comentários: